Paulo Quintela: de visita ao IPB

  • DSC_0350
  • DSC09010
  • DSC09012
  • DSC09017
  • DSC09018
  • DSC09019
  • DSC09020
  • DSC09021
  • DSC09022
  • DSC09023
  • DSC09024
  • DSC09025
  • DSC09026
  • DSC09027
  • DSC09028
  • DSC09029
  • DSC09030
  • DSC09031
  • DSC09032
  • DSC09033
  • DSC09034
  • DSC09035
  • DSC09036
  • DSC09037
  • DSC09038
  • DSC09039
  • DSC09040
  • DSC09041
  • DSC09042
  • DSC09043
  • DSC09044
  • DSC09045
  • DSC09046
  • DSC09047
  • DSC09048
  • DSC01564
  • DSC01570
  • DSC01585
  • DSC01593
  • DSC01602
  • DSC01605
  • DSC01616
  • DSC01619
  • DSC01650
  • DSC01659
  • DSC01716
  • DSC01727
  • DSC01731
  • DSC01770
  • DSC01822
  • DSC01836
  • DSC01848

 

No passado dia 20 de abril, todos os alunos do 6º ano da Escola Paulo Quintela, rumaram, no comboio turístico, para o Instituto Politécnico de Bragança onde vivenciaram um dia diferente, fora do contexto de uma sala de aula.

Foi um dia pleno de atividades que decorreram entre as 10h e as 16h, que lhes permitiu o contacto com especialistas na área das ciências experimentais. Puderam observar equipamentos específicos em pleno funcionamento, uns ligados ao estudo de fenómenos meteorológicos, ao estudo dos solos, entre outros.Visitaram laboratórios diversos onde observaram plantas in vitro e o seu processo de clonagem, vivenciaram experiências sobre a diversidade genética e o potencial biotecnológico de fungos endofíticos.
Na visita, deslocaram-se ainda às estufas de produção de plantas onde contactaram com os vários processos de reprodução e os cuidados a ter desde a germinação até à fase da replantação. Através de experiências, puderam verificar a importância da vegetação na proteção do solo.
A hora do almoço, na cantina da instituição que tão bem nos recebeu, foi um momento de socialização muito importante. Depois da azáfama da manhã, já  ansiavam pelo repasto que foi ao gosto de todos. Qual  gente miúda no meio dos mais graúdos, mas portaram-se à altura!
Foi uma experiência que esteve ensombrada pelas condições climatéricas mas o “S:Pedro” foi nosso amigo e deu tréguas permitindo que os alunos usufruíssem de tudo a que tinham direito.

You may also like...

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *