Viagem ao passado pelo Parque Arqueológico do Vale do Côa

  • foto 3
  • Foto 4
  • Foto 5
  • Foto 6
  • Foto 7
  • Foto 8
  • Foto 9
  • Foto 10
  • Foto 11
  • Foto 12
  • Foto 13
  • Foto 14
  • img 2

Foi no dia 18 de  março  de 2015 que os alunos  das turmas A, C,F e G do 7º ano do Agrupamento de Escolas Emídio Garcia, acompanhados por 6 professores, realizaram uma visita de estudo às gravuras rupestres do Parque Arqueológico do Vale do Côa, no âmbito da disciplina de História. Como pretendido no roteiro do itinerário, visitámos o Museu do Côa onde foi possível observar a interseção paisagística do Rio Côa e do Rio Douro. O edifício apresenta uma forte interação com a paisagem, desenvolvendo-se em quatro pisos dividido por 6 salas de coleções. Este museu promove o Património Histórico e Cultural do Parque Arqueológico e Cultural do Côa, considerado Monumento Nacional em 1977 e  Património  da Humanidade, em 1998, pela UNESCO. As excelentes características arquitetónicas, o contacto direto com os materiais e a permanente interatividade na explicação dos artefactos expostos, proporcionaram o alargamento dos nossos conhecimentos sobre o quotidiano do Homem do Paleolítico Superior e a consolidação de alguns tópicos trabalhados em contexto de sala de aula .A arte rupestre do Vale do Côa clarificou a vida social, económica, e “religiosa” dos nossos primeiros antepassados, numa altura em que a vida quotidiana era muito difícil. À tarde, visitámos a Estação Arqueológica de Castelo Melhor/Núcleo da Penascosa. As turmas foram divididas em grupos e deslocadas, alternadamente, em jipes de 8 lugares para o Núcleo Rupestre deste local. Percorremos dez quilómetros para chegar ao destino e durante a viagem foi possível observar a flora da região e esclarecer algumas dúvidas sobre as pinturas ao ar livre, com os professores acompanhantes e os respetivos guias. Nas primeiras rochas alertaram-nos para a existência de alguns animais gravados, entre eles o auroque, o cavalo, o bode, o veado e algumas figuras antropomórficas esquematizadas. Junto ao Côa e ao longo do Vale recuamos ao tempo dos nossos antepassados e aos seus habitats naturais. Todos tivemos oportunidade de observar e fotografar diversas gravuras que hoje integram um valioso património a nível mundial, visto ser o mais importante conjunto de gravuras paleolíticas ao ar livre. No regresso, professores e alunos, expressaram o seu elevado grau de  satisfação  pela  experiência e  pelas aprendizagens consolidadas. A visita promoveu o convívio entre alunos de turmas diferentes e será recordada com memórias muito agradáveis pela simpatia e a forma acolhedora como todos nos receberam.

Adriana Neves, 7º C

foto 3 Foto 4 Foto 5 Foto 6 Foto 7 Foto 8 Foto 9 Foto 10 Foto 11 Foto 12 Foto 13 Foto 14 img 2

Também pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Pode usar estas etiquetas HTML e atributos: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>